Falando de Poesia


26/12/2009


 

 

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano

 

Vive uma louca chamada Esperança

 

E ela pensa que quando todas as sirenas

 

Todas as buzinas

 

Todos os reco-recos tocarem

 

Atira-se

 

E

 

— ó delicioso vôo!

 

Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,

 

Outra vez criança...

 

E em torno dela indagará o povo:

 

— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?

 

E ela lhes dirá

 

(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)

 

Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:


 

— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...

 

Texto extraído do livro "Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo, 1998, pág. 118.

 

http://www.releituras.com/mquintana_esperanca.asp

desejo ,um feliz ano novo!

E que em 2010, renaça a esperança em seu coração a paz

 

Escrito por ismanasc às 23h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/11/2009


O NASCER PARA O ALÉM...

Há quem morra todos os dias.
Morre no orgulho, na ignorância, na fraqueza.
Morre um dia, mas nasce outro.
Morre a semente, mas nasce a flor.
Morre o homem para o mundo, mas nasce para Deus.

Assim, em toda morte, deve haver uma nova vida.
Esta é a esperança do ser humano que crê em Deus.
Triste é ver gente morrendo por antecipação...
De desgosto, de tristeza, de solidão.
Pessoas fumando, bebendo, acabando com a vida.
Essa gente empurrando a vida.
Gritando, perdendo-se.
Gente que vai morrendo um pouco, a cada dia que passa.

E a lembrança de nossos mortos, despertando, em nós, o desejo de abraçá-los outra vez.
Essa vontade de rasgar o infinito para descobri-los. De retroceder no tempo e segurar a vida. Ausência: - porque não há formas para se tocar.
Presença: - porque se pode sentir.
Essa lágrima cristalizada, distante e intocável.
Essa saudade machucando o coração.
Esse infinito rolando sobre a nossa pequenez. Esse céu azul e misterioso.
Ah! Aqueles que já partiram!
Aqueles que viveram entre nós.
Que encheram de sorrisos e de paz a nossa vida.
Foram para o além deixando este vazio inconsolável.
Que a gente, às vezes, disfarça para esquecer.
Deles guardamos até os mais simples gestos. Sentimos, quando mergulhados em oração, o
ruído de seus passos e o som de suas vozes.
A lembrança dos dias alegres.
Daquela mão nos amparando.
Daquela lágrima que vimos correr.
Da vontade de ficar quando era hora de partir. Essa vontade de rever novamente aquele rosto.
Esse arrependimento de não ter dado maiores alegrias.
Essa prece que diz tudo.
Esse soluço que morre na garganta...

E...
Há tanta gente morrendo a cada dia, sem partir. Esta saudade do tamanho do infinito caindo sobre nós.
Esta lembrança dos que já foram para a eternidade.
Meu Deus!
Que ausência tão cheia de presença!
Que morte tão cheia de esperança e de vida!

Texto: Padre Juca


http://www.velhosamigos.com.br/DatasEspeciais/diafinados.htmlAdaptação: Sandra Zilio

 

 

Escrito por ismanasc às 18h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/09/2009


Lembranças de primavera

 

 

Primavera lembra flores

flores e muitos  amores,

amores  que nos causam dores.

Dores que inspiram cuidados,

cuidados demonstram afeto,

afeto  desperta a paixão.

 

 

Primavera lembra  alegria

alegria que irradia,

por uma  nova estação.

Estação de tantos amores,

amores  que vem e que vão.

 

Primavera  lembra esperança,

esperança  que me trás na lembrança

os tempos de minha infância,

 do que fui e que sou .

 

Enfim, primavera que lembra flores,

Amores,dores,paixão e  esperança.

Primavera lembra saudade,

da minha mocidade e tudo que já passou

direitos autorais: Ismaelita Nascimento

 

 

 

 

 

 

 

 

Escrito por ismanasc às 12h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/08/2009


SABER AMAR

 

 

 

 

A crueldade de que se é capaz
Deixar pra trás os corações partidos
Contra as armas do ciúme tão mortais
A submissão às vezes é um abrigo


Saber amar
Saber deixar alguém te amar



Há quem não veja a onda onde ela está
E nada contra o rio
Todas as formas de se controlar alguém
Só trazem um amor vazio


Saber amar
Saber deixar alguém te amar


O amor te escapa entre os dedos
E o tempo escorre pelas mãos
O sol já vai se pôr no mar


Saber amar
Saber deixar alguém te amar


Há quem não veja a onda onde ela está
E nada contra o rio
Todas as formas de se controlar alguém
Só trazem um amor vazio



Saber amar
É saber deixar alguém te amar

 

 

Saber Amar

 

Os Paralamas Do Sucesso

Composição: Hebert Viana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Escrito por ismanasc às 13h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/07/2009


DESEJOS

Desejo a você...
Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Filme do Carlitos
Chope com amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a Banda passar
Noite de lua cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho.
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender um nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel
E muito carinho meu.

Carlos Drummond de Andrade

 

Escrito por ismanasc às 22h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/07/2009


Podemos fazer melhor que isto!

Amizade não se compra, conquista-se

Em Fênix, no Arizona, uma mãe de 26 anos contemplava fixamente o seu filho que estava morrendo de leucemia. Embora o seu coração estivesse repleto de tristeza, ela também tinha um forte sentimento de determinação. Como qualquer mãe, desejava que o seu filho crescesse para realizar todos os seus sonhos. Agora, isso não seria mais possível. A leucemia daria um jeito nisso. Mas ela ainda queria que os sonhos do seu filho se tornassem realidade. Segurou firmemente a mão do menino e perguntou-lhe:

- Bili, já pensou no que gostaria de ser quando crescer? Já sonhou com aquilo que gostaria de fazer com a sua vida?

- Sim, mamãe. Eu sempre quis ser um bombeiro.

A mãe sorriu para ele e disse:

- Vamos ver se podemos tornar o seu sonho realidade.

Mais tarde, naquele mesmo dia, ela dirigiu-se ao departamento dos bombeiros, em Fênix, no Arizona, onde conheceu o chefe Bob, que tinha um coração do tamanho do mundo. Explicou a ele o ultimo desejo do filho e perguntou se seria possível dar a um menino de 6 anos de idade, um passeio ao redor do quarteirão num caminhão de bombeiros.

- O chefe Bob disse:- Escute, podemos fazer melhor do que isso. Se aprontar o seu filho às 7 horas da manhã na quarta-feira, nós o faremos bombeiro honorário por todo o dia. Ele pode vir ao quartel dos bombeiros, comer conosco, sair para atender os chamados e tudo mais. E se você nos disser o tamanho dele, conseguiremos um uniforme de verdade, com chapéu de bombeiro mesmo e não um de brinquedo, com emblema do corpo de bombeiros de Fênix, um impermeável amarelo igual ao que usamos e botas de borracha. Eles são fabricados aqui mesmo em nossa cidade, portanto podemos consegui-los de pressa.

Três dias depois, o chefe Bob apanhou Bili vestido em seu uniforme de bombeiro e o acompanhou da cama do hospital até a escada do caminhão. Bili conseguiu sentar na traseira do veículo e ajudou a manobrá-lo de volta ao quartel. Ele estava no céu!

Naquele dia, ocorreram três chamados de fogo em Fênix, e Bili compareceu a todos eles. Passeou em diferentes veículos da corporação, na Van dos para-médicos, e até no carro do chefe. Foi até mesmo filmado para aparecer no noticiário local.

Ter seu sonho realizado tocou Bili com toda a atenção e carinho que ele viveu três meses a mais do que qualquer médico achava ser possível. Certa noite, seus sinais vitais começaram a cair dramaticamente. A enfermeira, que acreditava no conceito de que ninguém deve morrer sozinho, chamou os membros da família ao hospital. Lembrou-se então do dia em que Bili havia passado como bombeiro, portanto, chamou o chefe dos bombeiros e perguntou se poderia ser possível enviar um bombeiro de uniforme para estar com Bili enquanto este fazia passagem dessa para outra vida. O Chefe respondeu:

- Podemos fazer melhor do que isso. Estaremos aí em 5 minutos e faça-me um favor: quando ouvir a sirene tocando e as luzes piscando, pode avisar pelo sistema de auto-falantes que não é um incêndio. É somente o corpo de bombeiros chegando para ver um dos seus melhores elementos mais uma vez. E você poderia abrir a janela do quarto dele?

Cinco minutos depois, um caminhão com guindaste e escada chegou ao hospital e estendeu a escada até a janela aberta do quarto do menino no terceiro andar. 16 bombeiros subiram até o quarto de Bili. Com permissão da mãe, eles o abraçaram e disserem o quanto o amavam. Já
com a respiração falha, Bili olhou para o chefe dos bombeiros e disse:

- Chefe, sou mesmo um bombeiro agora?

- É sim Bili, é o chefe geral que está segurando a sua mão.

Com estas palavras, Bili sorriu e disse:

- Eu sei. Ele fez isso o dia todo. Aos anjos também que estão cantando.

E com isso, fechou os olhos pela última vez.

 




 

Escrito por ismanasc às 15h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/07/2009


Receita de Dona Cacilda

Dona Cacilda é uma senhora de 92 anos, miúda, e tão elegante, que todo dia às 08 da manhã ela já está toda vestida, bem penteada e discretamente maquiada, apesar de sua pouca visão.

E hoje ela se mudou para uma casa de repouso: o marido, com quem ela viveu 70 anos, morreu recentemente, e não havia outra solução.

Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala de visitas, ela ainda deu um lindo sorriso quando a atendente veio dizer que seu quarto estava pronto. Enquanto ela manobrava o andador em direção ao elevador, dei uma descrição do seu minúsculo quartinho, inclusive das cortinas floridas que enfeitavam a janela.

Ela me interrompeu com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.

- Ah, eu adoro essas cortinas...
- Dona Cacilda, a senhora ainda nem viu seu quarto... Espera um pouco...
- Isto não tem nada a ver, ela respondeu, felicidade é algo que você decide por princípio. Se eu vou gostar ou não do meu quarto, não  depende de como a mobília vai estar arrumada... Vai depender de como eu preparo minha expectativa.

E eu já decidi que vou adorar. É uma decisão que tomo todo dia quando acordo.

Sabe, eu posso passar o dia inteiro na cama, contando as dificuldades que tenho em certas partes do meu corpo que não funcionam bem...
Ou posso levantar da cama agradecendo pelas outras partes que ainda me obedecem.

- Simples assim?
- Nem tanto; isto é para quem tem autocontrole e exigiu de mim um certo 'treino' pelos anos a fora, mas é bom saber que ainda posso dirigir meus pensamentos e escolher, em consequência, os sentimentos.

Calmamente ela continuou:
- Cada dia é um presente, e enquanto meus olhos se abrirem, vou focalizar o novo dia, mas também as lembranças alegres que eu guardei para esta época da vida. A velhice é como uma conta bancária: você só retira aquilo que guardou. Então, meu conselho para você é depositar um monte de alegrias e felicidades na sua Conta de Lembranças. E, aliás, obrigada por este seu depósito no meu Banco de Lembranças. Como você vê, eu ainda continuo depositando e acredito que, por mais complexa que seja a vida, sábio é quem a simplifica.

Depois me pediu para anotar: 
COMO MANTER-SE JOVEM

1. Deixe fora os números que não são essenciais. Isto inclui a idade, o peso e a altura.
Deixe que os médicos se preocupem com isso.

2. Mantenha só os amigos divertidos. Os depressivos puxam para baixo.
(Lembre-se disto se for um desses depressivos!)

3. Aprenda sempre:
Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que quer que seja. Não deixe que o cérebro se torne preguiçoso.

'Uma mente preguiçosa é oficina do Alemão.' E o nome do Alemão é Alzheimer!

4. Aprecie mais as pequenas coisas.  

5. Ria muitas vezes, durante muito tempo e alto. Ria até lhe faltar o ar.
E se tiver um amigo que o faça rir, passe muito e muito tempo com ele ou ela!

6. Quando as lágrimas aparecerem,  aguente, sofra e ultrapasse.
A única pessoa que fica conosco toda a nossa vida somos nós próprios.
VIVA enquanto estiver vivo.

7. Rodeie-se das coisas que ama: 
Quer seja a família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja.
O seu lar é o seu refúgio.

8. Tome cuidado com a sua saúde:
Se é boa, mantenha-a.
Se é instável, melhore-a.
Se não consegue melhorá-la, procure ajuda.

9. Não faça viagens de culpa. Faça uma viagem ao centro comercial, até a um país diferente, mas NÃO para onde  haja culpa

10. Diga às pessoas que ama que as ama a cada oportunidade.

E, se não mandar isto a pelo menos quatro pessoas - quem é que se importa?
Serão apenas menos quatro pessoas que deixarão de sorrir ao ver uma
mensagem sua.

"De nada vale a pena se não tocarmos o coração das pessoas."

 

 

 

Recebi por e-mail da amiga, Edna Fagundes 16/07/2009( desconheço a autoria)

 

 

 

Escrito por ismanasc às 14h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/06/2009


Quanto vale a vida

Quanto vale a vida de qualquer um de nós
Quanto vale a vida em qualquer situação
Quanto valia a vida perdida sem razão
Num beco sem saída, quanto vale a vida
São segredos que a gente não conta
São contas que a gente não faz
Quem souber quanto vale
Fale em alto e bom som

Quantas vidas vale o tesouro nacional
Quantas vidas cabem na foto do jornal
Às sete da manhã, quanto vale a vida
Depois da meia-noite, antes de abrir o sinal
São segredos que a gente não conta
E faz de conta que não quer nem saber
Quem souber fale agora ou cale-se pra sempre

Quanto vale a vida acima de qualquer suspeita
Quanto vale a vida debaixo dos viadutos
Quanto vale a vida perto do fim do mês
Quanto vale a vida longe de quem nos faz viver

São segredos que a gente não conta
São contas que a gente não faz
Coisas que o dinheiro não compra
Perguntas que a gente não faz
Quanto vale a vida?

Nas garras da águia
Nas asas da pomba
Em poucas palavras:
No silêncio total
No olho do furacão
Na ilha da fantasia
Quanto vale a vida?

Quanto vale a vida na última cena
Quando todo mundo pode ser herói
Quanto vale a vida quando vale a pena
Quanto vale quando dói
São coisas que o dinheiro não compra
Perguntas que a gente não faz
Quanto vale a vida?

 

Humberto Gessinger
[sine data]

 

Escrito por ismanasc às 16h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/05/2009


Um contraste de sentimento

 

 

 

O meu amor sobrevivia,

entre verdades e mentiras

Foram ditas tantas palavras,

perdidas ao   vento

 

 

O seu amor cabia no mundo,

 tantas promessas

Um fim antes do começo

mas, o meu mundo não coube no seu amor

 

 

 O meu amor era,

 um sentimento eterno

O  que era  eterno,

não passou de uma  ilusão

 

 

O seu amor era mais uma paixão

Amor efêmero, efêmero amor

Um contrastes de sentimentos

O meu amor virou solidão

 por /Ismaelita

 

 

 

Escrito por ismanasc às 21h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/04/2009


O meu Cristo!

                                   
                           
                                
Neste mundo há muitos Cristos, de muitas formas,
de várias cores e de vários tamanhos
 Cristos inventados, Cristos moldados,
 Cristos tristes, Cristos desfigurados.

   

Há Cristos para cada gosto,

cada objetivo, cada projeto.

Há o Cristo das belas artes,
motivo como tantos outros para expressar
uma forma ou exibir uma escola,
 pelo próprio homem criada.
 É o Cristo só para se ver, analisar ou criticar,
 para exaltar o autor, o seu talento,
sua invencionice.

Há o Cristo da literatura, da prosa, do verso,

da fama, do etilo famoso, do bestseller.

É o Cristo de pretexto,

que serve de texto dentro de um contexto,

que ajuda o seu autor a faturar mais,

ser mais lido e procurado.

Há o Cristo das cantigas, deturpado,

 maltratado e irreverentemente tratado.

Aparece na crista das ondas, estoura nas paradas.

É cantado nos salões e circula aos milhões

 como mercadoria para enriquecer a muitos.

 É o Cristo de algibeira, fabricado como produto de consumo.

Há até o Cristo do cinema e do teatro,

 sucesso absoluto de bilheteria.

É a expressão da arte moderna

fazendo a caricatura do maior personagem da história.

 É o Cristo musicado, martirizado, encenado.

É o Cristo para o espetáculo, para os olhos,

para os ouvidos, para o lazer, para a higiene mental.

Há o Cristo do crucifixo, de pedra,

 de mármore, de madeira, de metal,

de ouro e até mesmo de cristal.

 É o Cristo para a aparência,

 para o colo da mocinha,

 para o peito piloso do rapaz excêntrico.

É apenas ornamento ou simples decoração,

embora, alguns lhe prestem culto,

 ele não vê, não ouve e não entende.

Há, também, infelizmente,

 o Cristo de certos cristãos que ainda o tem no túmulo,

 e ainda conservado na tumba dura e fria.

É o Cristo que não vive

porque os seus adoradores ainda estão mortos,

 sem despertar para a vida nova,

a vida do próprio Cristo, da qual, ainda,

 lamentavelmente, não se apossaram.

O meu Cristo não é nenhum desses!

O meu Cristo é o Filho de Deus que nasceu,

cresceu e sofreu, foi condenado à morte e sepultado

 por causa dos meus pecados.

O meu Cristo não ficou preso na sepultura escura!

 Ele ressuscitou, subiu ao céu e reina à direita do Pai!

O meu Cristo é cultuado,

 admirado e adorado porque está vivo e bem vivo!

 Meu Cristo vive nas parábolas que proferiu!

O meu Cristo vive nos ensinos que deixou!

O meu Cristo vive nos atos que realizou!

O meu Cristo vive nas almas que salvou!


O meu Cristo vive, não tenho dúvidas,

 porque o meu Cristo vive em mim!

 

Autor: Jonathas Braga

fonte: www.verdadeiroamor.com/mensagens

 

Escrito por ismanasc às 00h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/04/2009


Nada era dele

NADA ERA DELE
(Gioia Junior)

Disse um poeta um  dia, fazendo referência ao Mestre amado:
"o berço que Ele usou na estrebaria, por acaso era dele? Era emprestado!

E o manso jumentinho, que em Jerusalém chegou montado e palmas recebeu pelo caminho,
Por acaso era dele? Era emprestado!

E o pão - o suave pão, que foi por seu amor multiplicado alimentando a multidão
Por acaso era dele? Era emprestado!

E os peixes que comeu junto ao lago, ficou alimentado Esse prato era seu? Era emprestado!

E o famoso barquinho?
Aquele barco em que ficou sentado Mostrando à multidão qual o caminho
Por acaso era seu? Era emprestado!

E o quarto em que ceou ao lado dos discipulos Ao lado de Judas  que o traiu
Por acaso era dele? Era emprestado!

E o berço tumular, que depois do calvário foi usado de onde havia de ressuscitar
Por acaso era dele? Era emprestado!

Enfim, nada era dele!
Mas a coroa que Ele usou na cruz era dele!
E a cruz que carregou e onde morreu, Essas eram de fato de Jesus! "

Isso disse um poeta certa vez, numa hora de buscada verdade; mas não aceito essa filosofia que contraria à própria realidade. O berço, o jumentinho, o suave pão, os peixes, o barquinho, a sepultura e o quarto, eram dele a partir da criação; Ele os criou - assim diz a Escritura; mas a cruz que Ele usou, a rude cruz, a cruz negra e mesquinha, onde meus crimes todos expiou, essa cruz não era sua! Essa cruz era minha!




Escrito por ismanasc às 16h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/03/2009


A lição da folha de papel

 

Quando mais jovem, por causa de meu caráter impulsivo, tinha raiva e na menor provocação, explodia magoando meus amigos.Na maioria das vezes, depois de um desses incidentes me sentia envergonhado e me esforçava por consolar a quem tinha magoado.Um dia, meu professor me viu pedindo desculpas depois de uma explosão de raiva, e me entregou uma folha de papel lisa e dizendo:
- Amasse-a!
Com medo, obedeci e fiz com ela uma bolinha.
- Agora -voltou a dizer-me- deixe-a como estava antes.
É obvio que não pude deixá-la como antes. Por mais que tentei, o papel ficou cheio de pregas. Então, disse-me o professor:
- O coração das pessoas é como esse papel...a impressão que neles deixamos será tão difícil de apagar como esses amassados.
Assim aprendi a ser mais compreensivo e mais paciente. Quando sinto vontade de estourar, lembro deste papel amassado.A impressão que deixamos nas pessoas é impossível de apagar. Quando magoamos com nossas ações ou com nossas palavras, logo queremos consertar o erro, mas muitas vezes é tarde demais. Alguém disse, certa vez:

"Fale quando tuas palavras sejam tão suaves como o silêncio"

Pro 15:1 A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.

Escrito por ismanasc às 12h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/03/2009


Mulher

Todos os dias comentários, elogios e espantos envolvem a palavra mulher, senão a vida de uma delas.

Quer a mulher bonita, em evidência, inteligente, sagaz...

Quer a mulher sofrida, judiada, angustiada, sem paz.

Todos os dias o mundo se volta para uma grande mulher.

Todos os dias, filhos saúdam suas mães, filhos matam suas mães.

Mulher de tantos, de tantas coisas. Mulher maravilhosa cujo dia especial lembramos aqui, agora.

Mulher com seus direitos tomados, mulher defendida, mulher esquecida.

Mulher de pele de veludo, mulher de rugas...

Parabéns Mulher estamos aqui também para desejar a você sucesso, felicidades e muitas alegrias.

fonte- jornal da mulher

Escrito por ismanasc às 10h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/03/2009


Ser forte

Ser forte é amar alguém em silêncio;

Ser forte é irradiar felicidade quando se é infeliz;

Ser forte é tentar perdoar alguém que não merece perdão;

Ser forte é esperar quando não se acredita no retorno;

Ser forte é manter-se calmo num momento de desespero;

Ser forte é demonstrar alegria quando não se sente;

Ser forte é sorrir quando se deseja chorar;

Ser forte é fazer alguém feliz quando se tem o coração em pedaços;

Ser forte é calar quando o ideal seria gritar a todos a sua angustia;

Ser forte é consolar quando se precisa de consolo;

Ser forte é ter fé naquilo que não se acredita;

Por isso mesmo diante da dura realidade e por mais dificil que a vida possa parecer:

AME-A e... SEJA FORTE!!!!

Escrito por ismanasc às 00h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/02/2009


Sem não houver amanhã

 

Sabe, eu que costumava deixar muitas coisas para amanhã, resolvi lhe dizer, hoje, o quanto você é importante para mim, porque, quando acordei pela manhã, uma pergunta ressoava na acústica de minha alma: “e se não houver amanhã?”

Então hoje eu quero me deter um pouco mais ao seu lado, ouvir suas idéias com mais atenção, observar seus gestos mais singelos, decorar o tom da sua voz, seu jeito de andar, de correr, de abraçar.

Porque... se não houver amanhã... eu quero saber qual é sua comida preferida, a música que você mais gosta, a sua cor predileta...

Hoje eu vou observar seu olhar, descobrir seus desejos, seus anseios, seus sonhos mais secretos e tentar realizá-los.

Porque, se não houver amanhã... Eu quero ter gravado em minha retina o seu sorriso, seu jeito de ser, suas manias...

Hoje eu quero fazer uma prece ao seu lado, descobrir com você essa magia que lhe traz tanta serenidade, quero subir aos céus com você, pelos fios invisíveis da oração.

Hoje eu vou me sentar com você na relva macia, ouvir a melodia dos pássaros e sentir a brisa acariciando meu rosto, colado ao seu, em silêncio... e sem pressa.

Hoje eu vou lhe pedir por favor, agradecer, me desculpar, pedir perdão, se for necessário. Sabe, eu sempre deixei todas essas coisas para amanhã, mas o amanhã é apenas uma promessa... o hoje é presente.

Assim, se não houver amanhã eu quero descobrir hoje qual é a flor que você mais gosta e lhe ofertar um belo ramalhete.

Quero conhecer seus receios, lhe aconchegar em meus braços e lhe transmitir confiança...
Hoje, quando você for se afastar de mim, vou segurar suas mãos e pedir para que fique um pouco mais ao meu lado.

Sabe, eu sempre costumo deixar as palavras gentis para dizer amanhã, carinhos para fazer amanhã, muita atenção para prestar amanhã, mas o amanhã talvez não nos encontre juntos.

Eu sei que muitas pessoas sofrem quando um ser amado embarca no trem da vida e parte sem que tenham chance de dizer o que sentem, e sei também que isso é motivo de muito remorso e sofrimento.

Por isso eu não quero deixar nada para amanhã, pois se o amanhã chegar e não nos encontrar juntos, você saberá tudo o que sinto por você e saberei também o que você sente por mim. Nada ficará pendente... Quero registrar na minha alma cada gesto seu.

Quero gravar em meu ser, para sempre, o seu sorriso, pois se a vida nos levar por caminhos diferentes eu terei você comigo, mesmo estando temporariamente separados.

Sabe, eu não sei se o amanhã chegará para nós, mas sei que hoje, hoje eu posso dizer a você o quanto você é importante para mim.

Seja você meu filho, minha filha, meu esposo ou esposa, meu pai ou minha mãe, …um amigo talvez, você vai saber hoje, o quanto é importante para mim... Porque, se não houver amanhã...                                                                                         

[autor desconhecido]

 

Escrito por ismanasc às 15h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, ITAQUERA, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese
MSN - ismanasc@hotmail.com

Histórico